Cirurgia de Varizes: cirurgia com laser, cirurgia tradicional e microcirurgia (Parte 3) 2018

Posted on

Os sintomas mais comuns de refluxo venoso superficial incluem dor, inchaço, sensação de peso nas pernas e fadiga, bem como as varizes em suas pernas.

O procedimento de laser endovenoso proporciona uma alternativa menos invasiva à cirurgia tradicional simplesmente fechando a veia com problema. Uma vez que a veia doente é fechada, outras veias saudáveis assumem a função de esvaziamento de sangue de suas pernas. Muitos pacientes podem retomar suas atividades normais mais rápidamente do que se tivesse sido submetido a cirurgia convencional. Existem riscos potenciais e/ou complicações associadas ao procedimento de Laser Endovenoso? Como acontece com qualquer intervenção médica, potenciais riscos e complicações também existem com o procedimento de Laser Endovenoso. Todos os pacientes devem consultar seus médicos para determinar as suas condições de apresentar quaisquer riscos específicos. Mas enfim, cirurgia quase sempre significa remoção de uma ou mais veias. Entretanto, muitas vezes a cirurgia de varizes não é suficientemente satisfatória só com as flebectomias feitas com as agulhas de crochê. Existem situações onde é necessário tratar a uma veia de maior porte, de maior diâmetro e mais extensa, chamada veia safena.

Se algum médico indicou uma cirurgia de varizes para você, não se assuste, é muito mais simples do que você imagina!

  • Preço: é de aproximadamente 300 reais por sessão de tratamento, sendo que podem ser necessárias várias sessões para eliminar todas as varizes das pernas.

Essas modalidades de tratamento proporcionam uma cirurgia muito menos agressiva e consequentemente a recuperação pós-operatória mais rápida e menos dolorosa.

Portanto, se alguém perguntar, agora você já sabe como é a cirurgia de varizes. Antigamente, digo há mais de trinta anos atrás, as incisões para a cirurgia eram muito maiores e assim a agressão cirúrgica também. Com o refinamento da técnica cirúrgica e a modernização do tratamento, hoje é possível fazer uma cirurgia muito mais delicada e, em muitos casos, praticamente sem dor. Hoje, até em cirurgias envolvendo a retirada da safena ou tratamento com laser ou radiofrequência utilizo esta anestesia. Primeiro, o paciente recebe alta muito precocemente, ou seja, após cerca de duas horas depois do término da cirurgia. Pergunta #6: É preciso usar meias elásticas após cirurgia de varizes? E já ouvi muitos comentários tipo “…tem que usar meias elásticas…” depois de uma cirurgia de varizes. Pergunta #7: Qual a melhor época para a cirurgia de varizes? Além disso, cirurgias mais extensas demandam um tempo maior para a recuperação.

Cirurgia de Varizes: cirurgia com laser, cirurgia tradicional e microcirurgia

  • Preço: cerca de 1000 reais, podendo variar de acordo com o médico e clínica selecionados.

“Se você quer as pernas em ordem para a próxima estação, seu tratamento deve ser agora…” Pergunta #8: As varizes podem voltar?

Após a remoção de varizes por cirurgia, veias que são retiradas não voltam mais. O ideal é que pacientes com varizes adquiram o hábito de vestir as meias diariamente, ainda mais se precisam permanecer muito tempo em pé ou sentados por algum motivo. de risco podem caracterizar o paciente como sendo de risco para o desenvolvimento A cirurgia para varizes é utilizada quando outras formas de tratamento não-invasivo, como dieta ou uso de meias compressivas, por exemplo, não conseguiram eliminar ou disfarçar as varizes. A cirurgia laser é indicada para tratar vasinhos ou varizes pequenas, e é feita com a luz de um laser aplicada diretamente sobre o vaso da variz. Este tipo de cirurgia funciona de forma muito semelhante à cirurgia laser, pois utiliza calor dentro do vaso para fechar a variz. Nesta cirurgia, o médico faz pequenos cortes sobre as varizes e remove os vasos que estão provocando as varizes mais superficiais. Esta operação também é conhecida como cirurgia tradicional e é utilizada no caso de varizes mais profundas ou grandes. O pós operatório da cirurgia de varizes depende do tipo de cirurgia e, por isso, deve ser sempre indicada pelo médico.

  • Infecção das veias;
  • Hemorragia;
  • Hematoma nas pernas;
  • Dor nas pernas;
  • Lesão dos nervos da perna.

Outro aspecto é que não há como estar vivo sem viver com algum tipo de risco.

Atravessar a rua hoje em dia em São Paulo, estatisticamente, pode ser muito mais arriscado do que muitas cirurgias. No que se refere a cirurgia de varizes, na qual a abordagem envolve os membros inferiores, o tipo de anestesia vai depender do porte da cirurgia. Analisando o histórico, a cirurgia de varizes era feita com raqui anestesia inicialmente. Com certeza, a “síndrome Clara Nunes” foi erradicada e não há mais sentido e razão para se ter medo da cirurgia de varizes. Basante passou por cirurgia em julho para retirar as safenas das duas pernas, mas o problema não foi resolvido. Apesar da Cirurgia de Varizes ser considerada uma cirurgia de menor porte em relação a outras cirurgias realizadas na especialidade, possui riscos e benefícios ,assim como todo procedimento cirúrgico. da mesma forma existe risco em se realizar uma cirurgia, mesmo com todos os exames de pré-operatórios normais. São descritos como complicações das Cirurgias de Varizes : - Lesão da artéria ou veia femoral, na safenectomia da magna. Todo procedimento cirúrgico envolve riscos, mas a cirurgia de varizes tem um risco baixo em geral.

E se, mesmo assim, você não se convencer a operar suas varizes, mostrarei alguns à cirurgia.

Morrer durante uma cirurgia de varizes é muito , porém, no Brasil, esse receio é disseminado especialmente devido a um caso que ficou muito famoso na década de 80. A maioria dos leitores provavelmente nem era nascido ainda quando, em 2 de abril de 1983, a cantora Clara Nunes faleceu vítima de complicações decorrentes de uma cirurgia de varizes. Fiz um levantamento de 27 estudos que existem publicados sobre pacientes que foram submetidos a cirurgia de varizes dos mais variados tipos,somando mais de 10.000 pacientes estudados. Os únicos casos de que estão relatados na literatura médica foram em um estudo que focou apenas em cirurgias em que houve uma complicação grave que é a . Um outro estudo relatou um caso de morte no pós-operatório de cirurgia de varizes. Era um estudo sobre cirurgia em paciente que já haviam retirado a safena e apresentaram novas varizes na região da virilha (os vasculares chamam isso de ). Existem 15 casos de relatados em toda a história da cirurgia vascular devido a complicações de cirurgia de varizes. O risco de se ter uma por causa de uma cirurgia de varizes varia entre 0,5 e 1% nos estudos. Os pesquisadores identificaram a (coágulos) em veias do sistema profundo em 5,3% dos casos após 2 semanas da cirurgia.

Outras complicações menores também estão descritas nos estudos sobre cirurgia de varizes.

Quando fazemos a cirurgia de varizes, retiramos apenas as veias que estão varicosas. Uma das formas de diminuir o aparecimento das equimoses e hematomas após a cirurgia de varizes é o uso correto das prescritas pelo cirurgião vascular. Por isso que damos preferência a indicar cirurgia nos casos em que a pessoa é saudável e pode realiza-la. O risco de morrer em decorrência desse tipo de cirurgia é praticamente zero e o risco de complicações maiores como amputações e tromboses também é bastante pequeno. “Há vários fatores de risco que predispõem uma pessoa à doença, como idade acima de 40 anos, obesidade, imobilidade, tabagismo, presença de varizes nas pernas, dentre outros. E se ela faz uma cirurgia, os riscos aumentam”, explica o cirurgião plástico, Ruben Penteado, diretor do Centro de Medicina Integrada. Nos últimos anos, os cirurgiões plásticos americanos estabeleceram critérios de risco para cada paciente a ser operado, visando diminuir os problemas. A recuperação desta cirurgia de varizes acontece em cerca de 1 a 2 semanas, sendo que as atividades físicas estão liberadas após 30 dias. O risco é não tratar essas veias e deixar a condição evoluir, até se tornar grave e comprometer a saúde.

É preciso aguardar entre 30 e 45 dias para expor a área tratada ao sol sem riscos de a pele ficar manchada.

Deve contudo ter-se atenção a todos os detalhes nos casos de pernas magras, em que o trajecto da veia é mais superficial, aumentando o risco de queimadura. Algum grau de flebite é inerente ao próprio método terapêutico, uma vez que ocorre uma lesão “controlada” da parede da veia, pelo calor. No entanto, outros fatores podem aumentar o risco de ter uma trombose venosa profunda depois de uma cirurgia, como: - a cirurgia é feita com anestesia geral ou peridural; Fonte: Tua Saúde Muitos pacientes têm dúvidas quanto à necessidade de se operar as safenas no caso da cirurgia de varizes. Não que sua presença seja de vital importância para o funcionamento do sistema venoso dos membros inferiores mas a safenectomia aumenta o porte da cirurgia e o risco de complicações. Nesses casos o tratamento cirúrgico dessas colaterais pode diminuir a sobrecarga gerada na safena e com isso tornar seu funcionamento mais eficiente. Todas as técnicas tem seu espaço no tratamento das varizes, simplesmente porque nenhuma delas atingiu excelência em todos os quesitos: preço, eficácia, eficiência, segurança, velocidade, invasividade, recorrência, riscos, etc. A cirurgia de varizes a laser é uma das novas técnica de tratamento das varizes pela metodologia de termoablação (tratamento por emissão de calor). Hoje em dia, a evolução da técnica operatória, materiais, medicamentos e evoluções na anestesia fazem da cirurgia de varizes um procedimento extremamente confiável.